Sunday, August 8, 2010

Entrevista do Lula

Acompanhar de longe, às vezes, é difícil… Desde que voltei da minha temporada no Brasil, tenho tentado ficar mais ligada no que acontece, embora, claro, a grande mídia continue me irritando terrivelmente. Pela dica da entrevista do Lula, na Isto é, tenho de agradecer a Bruno Ribeiro, que a comenta em seu blog. Vejo que o Bruno é jovem, mas tem muito respeito pelo ofício de informar. Gostoso ver isso. Para uma pessimista como eu, é sempre um alento. Mas voltando à entrevista, clique aqui para vê-la.
Comentários serão muito bem-vindos. E aos pais brasileiros, que a paternidade seja sempre um misto de descoberta, aprendizado e amor.
Axé!

1 comment:

blog da mima said...

Só mais uma coisinha...Tenho mania de ler comentários deixados depois de matérias e/ou posts. Muitos me inspiram solidariedade, outros ainda me acrescentam algo, mas, claro, em alguns casos apenas me irritam. É sempre tentador deixar minha opinião também, embora eu resista, diante de casos considerados, por mim, perdidos.
Bem, li alguns dos comentários depois da entrevista do Lula, na Isto É, que recomendo no post. E não pude deixar de notar o comentário, na minha modesta opinião, super lugar-comum de um dos leitores. Resolvi deixar algo, mas o site dá pouco espaço pra se completar uma ideia, então transfiro pra este blog minha crítica, na íntegra:
Marcelo Mendonça, um dos comentaristas aqui nesse forum, diz “como é fácil enganar o povão”. Não é não, viu? Se fosse assim toda a grana e esforço do PIG teriam conseguido afundar esse governo. Felizmente pra nós - que não dividimos em “nós” e “eles” (o tal povão) o todo da nação brasileira -, o que importa são as realizações, o avanço, é ver o país finalmente sendo respeitado internacionalmente e levando o crescimento econômico, de fato, a classes sociais que estavam antes condenadas à miséria. É isso, aí!! O tenebroso povão, que sempre levou esse país nas costas, foi pela primeira vez incluído na agenda do governo federal. E isso apavora nossa classe média mesquinha... E eu acho tudo isso ótimo, com o perdão do otimismo. E, por favor, vamos parar de usar essas frases feitas que se dissolvem a um pouquinho (só um tiquinho) de reflexão crítica. Viva o Lula!